Startup de logística quer faturar R$ 33 milhões em 2016

Startup Mandaê busca solucionar desafios de entrega enfrentados, principalmente, pelos e-commerces.

23-02-2016
startup-logistica-mandae-noticiasFoto: Karim Hardane e Marcelo Fujimoto/Divulgação

Comprar um produto pela internet pode ser algo muito simples. Você pesquisa, seleciona, paga e ele chegará a sua casa dentro de alguns dias. Por outro lado, para quem vende uma mercadoria, a atividade é um pouco mais complexa. Um dos grandes desafios é a questão da logística, afinal, empacotar e levar o item ao correio pode tomar bastante tempo.

Após sentir na pele essa dificuldade quando trabalhavam em um e-commerce de produtos para bebês, os empreendedores Marcelo Fujimoto, de 37 anos, e Karim Hardane, de 30, decidiram criar uma empresa para solucionar esse gargalo. E em 2014, foi assim que surgiu a Mandaê, startup que retira, empacota e facilita as entregas para dentro e fora do Brasil. 'Os dois notaram que havia uma demanda enorme por este tipo de serviço e, hoje, somos a única empresa que o realiza', explicou o community Manager da Mandaê, Marcello Farias, em entrevista ao Santander Negócios & Empresas, na Feira do Empreendedor do Sebrae.

Como funciona?
Por meio do site ou do aplicativo da Mandaê, o usuário solicita o serviço e registra o endereço para onde a encomenda será enviada. A empresa envia um colaborador treinado e apelidado de 'águia', que irá à casa da pessoa ou ao escritório do e-commerce coletar os produtos e leva-los para a Mandaê. A empresa irá embalá-los e enviá-los para os correios ou para uma transportadora.

mandae-noticiasFoto: Divulgação

Modelo de negócios
Segundo Farias, o cliente paga, além do valor da postagem, uma taxa de coleta com o valor de 10 reais. Ao ser questionado como a Mandaê obtém lucro, ele explica que a empresa tem uma parceria com as transportadoras e recebe descontos substanciais pelo alto volume de envios. 'É muito vantajoso para quem tem e-commerce, por exemplo, pois a pessoa não perde tempo empacotando e indo aos correios'. A partir do momento da coleta, a empresa se diz inteiramente responsável pelos produtos. De acordo com o community Manager, o principal desafio da Mandaê foi entender como seria montada a estrutura dentro de um setor onde ninguém atuava. 'Hoje, o nosso foco total é na qualidade do serviço; queremos cada vez mais aumentar a qualidade.'

Com cerca de 50 colaboradores, a Mandaê opera em praticamente toda a capital paulista e em Osasco. Após ser conhecida por três investidores, entre eles, o Monashees Capital, a empresa recebeu um aporte de R$ 5 milhões. Seguindo às características de uma startup, os planos para 2016 são ambiciosos: 'em 2015, faturamos cerca de R$ 3,2 milhões e, neste ano, esperamos crescer dez vezes mais e faturar R$ 33 milhões', falou.


Leia também:

» Empresa fatura R$44 milhões vendendo passagem aérea para classes C e D/strong>
» Casal empreendedor fatura R$ 30 milhões com loja virtual


CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

As cidades que podem se tornar o novo Vale do Silício

Notícias e Atualidades

3 dicas para contratar e reter talentos diversificados

Desenvolvimento

Day 1 2017 - João Carlos Martins

Desenvolvimento

Day 1 2017 - Luiz Seabra

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR