Tecnologia e compliance: entenda a relação entre os dois

Implantar políticas de compliance com as tecnologias adequadas é fundamental para tornar a gestão da empresa mais profissional e transparente!

07-05-2018

tecnologia e compliance

Se você deseja que o seu negócio tenha uma
gestão financeira e operacional mais profissional e que sua empresa tenha uma boa imagem perante seus clientes, as técnicas de compliance, alinhadas com a tecnologia, podem ser o que estava faltando para sua organização concretizar esses planos, aumentar o grau de competitividade e crescer.

Mas você sabe qual é, de fato, a relação entre a tecnologia e compliance? Se a resposta for não, não se preocupe! Neste texto, vamos explicar essa relação e esclarecer suas dúvidas sobre o assunto. Confira!

 

O que é compliance?

Antes de abordamos a relação entre tecnologia e compliance, precisamos definir melhor esse conceito. Compliance significa agir em conformidade com políticas, códigos de conduta das empresas e legislação existente, tendo, assim, atuação em áreas externas e internas.

A sua utilização apareceu em um primeiro momento nas instituições financeiras, mas, atualmente, vários outros setores também adotam essa abordagem de gerenciamento. Ele está diretamente relacionado com a Governança Corporativa — modelo de gestão para gerir, monitorar e incentivar as empresas —, pois consegue representar um de seus pilares: responsabilidade corporativa na conformidade com as regras.

 

Como tecnologia e compliance estão relacionados?


Otimização do fluxo de informações

Para atingir os objetivos propostos pelo compliance é imprescindível a existência de um programa e uma infraestrutura para garantir a integralidade do fluxo de informações da empresa e possibilitar a comunicação efetiva entre as unidades de negócio e a alta direção. E essa é a primeira relação do compliance com a tecnologia.

Para garantir a otimização do fluxo de informações, a empresa deve contar com recursos da Tecnologia da Informação (TI). Mas essa relação vai além, pois esse setor também é responsável por difundir uma conduta de integridade. Ações de bloqueio de dispositivos e sites inapropriados e divulgação de informações confidenciais fazem parte da rotina dos profissionais de compliance, eles devem sempre trabalhar em conjunto com a equipe de TI.

 

Ferramenta para inibição de fraudes

Outra função do compliance é a inibição de fraudes ocasionadas por erro humano voluntário ou involuntário. Para realizar essa função, o código de conduta detalhado e as ferramentas de controle são essenciais. Dessa forma, tecnologias de gestão, como os softwares ERP, transformaram-se em uma das principais ferramentas para a implementação efetiva do compliance nas organizações.

Esses softwares possibilitam uma parametrização, principalmente a fiscal e a contábil. Assim, as escolhas dos usuários ficam restritas às pessoas que realmente têm conhecimento técnico sobre os aspectos da legislação. Ademais, essa tecnologia possibilita a integração e compartilhamento das informações de diversas áreas da empresa, eliminando retrabalhos e melhorando a performance do negócio.

 

Redução de falhas nos sistemas

As falhas nos sistemas da empresa representam um grande risco operacional e são uma das causas para a ocorrência de fraudes. Para minimizar a existência desses riscos, o compliance prevê ações como:

  • aumento dos controles internos;

  • promoção de programas de treinamento e capacitação;

  • detalhamento de normas e procedimentos da companhia;

  • criação de programas de contingência ou planos de continuidade dos negócios para administrar as falhas nos sistemas.

 

Portanto, é possível dizer que a relação de tecnologia e compliance é de contribuição mútua. Ao mesmo tempo que softwares e produtos tecnológicos são uma ferramenta do compliance, esse setor também ajuda a otimizar e monitorar as tecnologias da empresa, eliminando as falhas de sistemas.

 

Confiabilidade dos dados

Por fim, a última relação entre a tecnologia e compliance que abordaremos está vinculada à confiabilidade dos dados e ao Big Data. Para que o compliance seja gerido da forma correta, é preciso um grande número de informações e seria totalmente inadequado a sua coleta com processos defasados e ineficientes. E aqui entra a tecnologia Big Data.

Com as soluções tecnológicas adequadas, é possível fazer a coleta e análise de dados de forma rápida e estratégica. A confiabilidade das informações aumenta consideravelmente e ajuda os empresários a tomarem decisões mais embasadas.

Já que falamos sobre a importância do Big Data para o compliance, que tal continuar aprofundando seus conhecimentos sobre o tema? Leia este artigo e entenda como utilizar essa tecnologia nos negócios!

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Santander e Fundação Dom Cabral realizam evento sobre as perspectivas macroeconômicas de 2019

Notícias e Atualidades

Empresários miram expansão na América Latina

Desenvolvimento

Planejamento Estratégico

Desenvolvimento

Financiando o crescimento

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR