Sua empresa oferece os benefícios certos aos funcionários?

Organizações que oferecem benefícios observam maior produtividade entre os colaboradores

23-08-2017

beneficios-certos-funcionariosFoto: Shutterstock

Motivação é sinônimo de produtividade. Quando uma organização se preocupa em oferecer benefícios diferenciados aos seus colaboradores, observa uma maior retenção de talentos e um impulso no engajamento dos profissionais com seu cargo e com a própria companhia.

Se você acha que oferecer mais benefícios do que os obrigatórios pode aumentar os custos dasua empresa, lembre-se: quanto mais os profissionais se sentirem valorizados, maior será a produtividade e, consequentemente, maior será a evolução do seu negócio.

Os benefícios extras também ajudam na fidelização dos profissionais, diminuindo o turnover da empresa – e os gastos com contratações – e aumentando, ainda, o desenvolvimento de talentos internos, que podem preencher cargos de liderança no futuro.

Mas afinal, você sabe quais benefícios são obrigatórios e quais você pode começar a oferecer aos seus colaboradores para deixá-los ainda mais engajados com a organização? Confira:

OBRIGATÓRIOS
1. Salário: valor acordado com funcionário, que deve ser, impreterivelmente, depositado todos os meses para o colaborador.

2. Vale-transporte: funcionários não podem gastar mais do que 6% do seu salário com despesas de transporte de casa até o trabalho; por isso, a empresa pode descontar esse valor do pagamento e cobrir o restante dos gastos dos profissionais.

3. Férias remuneradas: após completar um ano na empresa, o funcionário pode tirar férias por um período de até 30 dias corridos; o profissional também tem o direito de receber o salário referente ao mês de férias adiantado.

4. Décimo terceiro salário: o profissional deve receber um salário adicional, geralmente no final de cada ano.

5. Fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS): corresponde à 8% do total da remuneração recebida pelo funcionário. O valor é depositado em uma conta bancária vinculada, à qual o trabalhador não tem acesso – o colaborador só poderá receber o dinheiro caso seja demitido ou em condições previstas em lei.

6. Adicional noturno: se seus funcionários tiverem que trabalhar entre 22h e 5h da manhã, deverão receber um adicional acrescido ao valor do seu salário.

OPCIONAIS
1. Vale-refeição: o vale só é obrigatório para organizações com mais de 300 funcionários; no entanto, empresas menores podem oferecer o benefício, no valor que optarem (de preferência, de acordo com os custos da região), para que o colaborador possa utilizá-lo com refeições ou lanches diários.

2. Vale-alimentação: a empresa também pode fornecer um vale-alimentação, que pode ser utilizado pelos funcionários para compras em mercados e padarias, por exemplo.

3. Assistência médica: as organizações podem oferecer diversas opções de planos de saúde, com coberturas maiores ou menores; planos empresarias costumam ser mais baratos do que os individuais, facilitando a contratação por parte da empresa.

4. Plano odontológico: funciona como a assistência médica, mas, nesse caso, o funcionário também tem acesso a tratamentos dentários.

5. Vale-cultura: benefício que pode ser dado em forma de dinheiro ou descontos, em que o colaborador consegue ter mais acesso a diversos serviços culturais; como descontos em cinema, por exemplo.

6. Bolsas de estudo ou descontos: nesse caso, a empresa se responsabiliza por cobrir os gastos de funcionários selecionados com cursos de graduação, pós, ou até mesmo cursos livres que colaborem com o desenvolvimento profissional do colaborador.

A organização também pode firmar parcerias com instituições de ensino para obter descontos exclusivos para as equipes.

7. Horário flexível: cada vez mais solicitado por profissionais do mercado, o horário flexível é quando a empresa libera o funcionário a cumprir suas horas diárias a partir do melhor horário que se adeque à rotina do colaborador.

Por exemplo, se o expediente de uma empresa começa às 8h da manhã, mas um colaborador leva seu filho esse horário para escola, o profissional pode passar a entrar às 9h da manhã.

Outra forma de oferecer horário flexível é compensando horas ao longo da semana para que, de sexta-feira, o profissional possa sair mais cedo do trabalho.

8. Day-off no dia de aniversário: consiste no profissional poder se ausentar da empresa no dia do seu aniversário ou em qualquer outro dia do mês do seu aniversário.

9. Home office: outra prática cada vez mais valorizadas por profissionais; representa o funcionário poder trabalhar remotamente, da própria casa ou de onde escolher, ao menos uma vez por semana. Algumas funções, inclusive, podem ser todas realizadas remotamente, sem a necessidade de o colaborador frequentar o local de trabalho diariamente.

Veja também:
» Quero que minha empresa cresça: as principais notícias sobre gestão, mercado, marketing, estratégia e finanças
» Conexões: os cases de sucesso que indicamos conhecer
» Cursos online que disponibilizamos para você e seus funcionários
» Construindo Equipes: anuncie suas vagas gratuitamente conosco
» Desenvolvimento: as ferramentas essenciais para gerir o seu negócio

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

5 dicas de como dar o feedback para a sua equipe

Notícias e Atualidades

4 fatos para entender (e denunciar) o assédio moral no trabalho

Desenvolvimento

Liderança: fator decisivo para o sucesso da equipe

Desenvolvimento

Previsão de vendas