Quanto devo pagar aos meus funcionários?

Estabelecer uma política de salários é um dos grandes desafios que uma empresa enfrenta desde os seus primeiros dias. Confira algumas ideias e dicas para definir melhor as suas metas nessa área

08-11-2017

quanto pagar meu funcionário


Começar a desenvolver uma tabela de pagamentos, os salários destinados para cada função dentro da sua empresa, geralmente leva a um conflito de ideias. Por um lado, você deseja que o seu empreendimento conte com o talento de funcionários bem pagos. Por outro, uma folha de pagamento pesada pode comprometer todo o resto das suas operações.

 

Será que é o momento de dar aumento para um funcionário?

 

O segredo para uma boa política de salários está em manter um equilíbrio entre valores justos para você, enquanto empreendedor, e para os seus colaboradores. Leve em consideração as seguintes dicas ao decidir quanto pagaraos seus funcionários.

 

Valor de colaboradores

Um bom início para a definição da política de salários está em determinar o valor que funcionário tem dentro do empreendimento. Em alguns casos, essa estimativa é mais simples de calcular: empregados em vendas, por exemplo, têm o valor que eles trazem para a lucratividade do negócio. Já a estimativa para colaboradores em posições de gerenciamento, criatividade e administração é bem mais complicada de identificar.

Um método mais abrangente consiste em colocar na ponta do lápis o esforço, o tempo e o capital que você investiria se fosse realizar a tarefa em questão sozinho. Combinados, tais fatores representam aproximadamente o quanto o colaborador em determinada área vale para você.

É importante destacar que definir estas estimativas não é o suficiente para desenvolver toda a tabela de pagamentos. Trata-se apenas de um ponto de partida recomendado.

 

Piso salarial e categorias

Nunca ignore o piso salarial da categoria para a qual está calculando o salário que vai oferecer. O piso salarial consiste em um valor mínimo da remuneração de cada categoria profissional. Normalmente é definido por entidades de representação como os sindicatos por meio de negociações coletivas. Algumas categorias têm seus pisos definidos por legislação, como os professores da rede pública estadual.

Para não correr o risco de perder um bom talento ou, pior ainda, ser acionado judicialmente por um sindicato, fique atento aos valores atualizados. A melhor maneira de fazê-lo é consultando as próprias entidades responsáveis por cada área profissional.

 

Benefícios e auxílios

Uma alternativa bastante interessante para os empregadores é a inclusão de auxílios aos pagamentos que realizam. O vale-alimentação e o vale-transporte, por exemplo, agregam valor ao salário e podem significar menos impacto na folha de pagamento (não implicam em contribuições à Previdência, por exemplo).

Por sua vez, um convênio bem negociado com um plano de saúde também é uma adição bastante atrativa.

 

Reajustes

Não deixe de considerar os reajustes salariais na equação. Atualizações baseadas em fatores como a inflação do país, os reajustes estão previstos na CLT (a Consolidação das Leis do Trabalho) e são importantes para manutenção de uma equipe motivada.

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Ambiente de trabalho e horários flexíveis são fator de escolha para 83% dos profissionais

Notícias e Atualidades

Afinal, o que é cultura organizacional e por que eu devo me preocupar com isso?

Desenvolvimento

Remuneração: tudo o que você queria saber mas não tinha pra quem perguntar...

Desenvolvimento

Gerencie o seu tempo de forma eficaz (Workshop completo)

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR