Conheça a melhor forma de calcular o preço de venda com a nova parceria entre o Santander e a Preço Certo.

Todo empresário(a) sente na pele as dificuldades de precificar corretamente seus produtos e serviços. Conheça a melhor forma de calcular o preço de venda e o motivo dele ser tão importante para sua empresa.

12-02-2019
Preço Certo

O Banco Santander em parceria com a Preço Certo te ajudam a calcular o valor ideal dos seus produtos e serviços.

Existem muitas formas de precificar corretamente, seja baseado em concorrência, mark-up ou experiência. No final, o importante é o cálculo da sua margem de contribuição. 

Um preço adequado torna possível cobrir custos que a empresa possui com a comercialização e ainda gerar uma margem de lucro que seja satisfatória para atingir as metas da empresa, já um preço mal calculado, coloca seu negócio em risco e provavelmente impeça que as metas sejam alcançadas.

O que devo levar em consideração para precificar corretamente?

Veja abaixo os pontos mais importantes na hora de precificar:

  1. Encontrar todas as despesas variáveis

Considere os custos variáveis da venda, elas incluem custo do produto/serviço, impostos, comissões, frete, taxas dos cartões de crédito e débito, antecipações de recebíveis, entre outros atributos que vão debitar diretamente do seu lucro final.

  1. Conhecer sua margem de contribuição

Além disso, se faz muito importante conhecer a margem de contribuição da sua venda, de forma que você entenda o lucro real que cada produto/serviço está trazendo para seu negócio, uma vez que é comercializado.

É a margem de contribuição que permite saber o valor que os produtos devem ser vendidos, de forma que consiga sustentar a empresa e ainda gerar os lucros almejados.

E como fazer da maneira correta?

Agora vamos abordar como calcular corretamente a margem de contribuição, e consequentemente, o seu preço de venda.

A margem de contribuição é o valor que sobra da receita para cobrir os custos fixos e distribuir lucro da sua empresa, uma vez que retiramos todas as despesas variáveis da venda.
Ela pode ser feita tanto por produto, de forma unitária, quanto para a empresa toda. Sendo assim, a fórmula para cálculo da margem de contribuição é a seguinte:

Margem de Contribuição = Preço de Venda Praticado – (custos variáveis + despesas variáveis)

Por exemplo:

Suponha que comercializamos um produto que compramos a R$50,00, por um preço de R$100.00. Pagamos 5% de impostos, 5% de taxas de cartão de crédito na venda e 10% de comissão para nosso funcionário.

Como encontrar a margem de contribuição?

Margem de Contribuição = R$100 (Preço de venda) - R$50 (custo do produto) - R$5 (5% de impostos) - R$5 (5% de taxa de cartão de crédito na venda) - R$10 (10% da comissão do funcionário).

Totalizando R$30 de margem de contribuição nominal, ou de lucro de venda.
 
Após saber a margem de contribuição, avalie a concorrência e o mercado, de forma que possa emplacar preços verdadeiramente competitivos e com margem ideal para o seu negócio.

Baixe aqui nossa calculadora para precificar corretamente e aplicar o processo em seu negócio para fazê-lo crescer de maneira sustentável e rentável!

Boas vendas!

Conheça outras parcerias do Santander Negócios e Empresas.

Texto feito por Marcelo Roque, CEO do Preço Certo - Plataforma de Precificação e Análise de Indicadores Financeiros.



CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Pequenos negócios sustentam geração de emprego pelo quinto mês consecutivo

Notícias e Atualidades

Aprenda como fazer o cálculo de faturamento do MEI

Desenvolvimento

Análise Econômica

Desenvolvimento

Economia em 1 minuto - Crédito

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR