Exportação para a América Latina: uma opção lucrativa

Será que exportar para a América Latina é uma oportunidade de crescimento para o seu negócio? Veja no artigo!

13-06-2018

exportacao america latina
A exportação para a América Latina
representa 90% das saídas de produtos industriais do Brasil. Ela envolve itens eletrônicos, químicos, metais, materiais elétricos e outros segmentos. Mas como funciona essa relação comercial entre os países e quais são as suas vantagens? Acompanhe!

Exportações brasileiras para América Latina

A América Latina é o principal destino das exportações brasileiras em diversos segmentos. Ela absorve 43,3% dos produtos químicos e 52,6% dos materiais plásticos e de borracha. Esse mercado oferece excelentes oportunidades de negócios para pequenos e médios empreendedores. A Argentina, por exemplo, é um dos principais importadores de produtos brasileiros e gera um retorno de 13,4 bilhões de dólares ao país.

Para fortalecer essa relação entre as duas nações, foi ratificado recentemente o Acordo de Facilitação de Comércio, da Organização Mundial do Comércio (OMC), a fim de reduzir os custos nas transações comerciais. A medida incentiva o mercado de manufaturados no Brasil e diminui o tempo de processamento das operações.

O México também tem um papel importante para as empresas brasileiras. Um acordo entre os dois países criou mais de 800 linhas tarifárias, ampliando as oportunidades de negociação de produtos.

O Chile é outro importante parceiro comercial do Brasil. Tanto que, em 2017, foi realizada a última etapa de implantação do Certificado de Origem Digital (COD) para simplificar os processos nas relações comerciais entre os dois países. A medida, inclusive, ajuda a diminuir o custo para os exportadores que precisam comprovar a origem das mercadorias.

Vantagens de exportar para a América Latina

As relações comerciais entre o Brasil e os outros integrantes da América Latina oferecem benefícios para todos os envolvidos. Confira!

Proximidade

A proximidade geográfica faz com que o transporte de mercadorias seja muito mais fácil e rápido. Isso ajuda os pequenos e médios empresários que precisam manter o baixo custo nas operações comerciais sem diminuir o fluxo de produção.

Facilidade de pagamento

Muitos locais, como Argentina e Uruguai, permitem que as compras e vendas sejam realizadas na moeda do país. Isso ocorre usando o Sistema de Pagamento em Moeda Local (SML), um convênio firmado entre os bancos centrais das nações. Esse acordo facilita as negociações e os pagamentos, uma vez que as moedas oscilam bastante em relação ao dólar.

Baixa tributação

A taxa de impostos pagos entre um país e outro pode prejudicar a lucratividade do empreendedor. Por esse motivo, a exportação para América Latina costuma ser uma excelente oportunidade para quem pretende investir na internacionalização. O imposto, muitas vezes, é nulo — o que gera uma relação comercial mais vantajosa para as companhias.

Como você pode perceber, há vários acordos e práticas entre os outros países da América Latina e o Brasil. É essencial que o empresário defina qual é o país mais adequado ao seu negócio e conheça as regras e documentações necessárias para começar a exportar.

Ao iniciar sua exportação para América Latina, contar com um parceiro de confiança pode ser o caminho certo para não cometer erros. Busque o apoio necessário e faça o seu negócio chegar mais longe!

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Como identificar uma oportunidade de ouro na hora de expandir?

Notícias e Atualidades

5 práticas de negociação internacional para aplicar agora

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR