Expansão internacional: por que as empresas querem ir para fora do país?

Segundo pesquisa, a maioria quer aumentar as vendas e diminuir os riscos.

29-11-2018
expansão internacional

Nos últimos anos, a instabilidade econômica e política acendeu o alerta sobre a importância de diversificar mercados. Foi aí que a expansão internacional se projetou como estratégia de negócio para a empresa brasileira.

Multinacionais que já fizeram a internacionalização de seu negócio têm aumentado o investimento estrangeiro a fim de reduzir a dependência do mercado interno. Isso costuma diminuir os riscos empresariais.

Neste artigo, vamos explicar os motivos para buscar esse caminho. Acompanhe!

Por que investir na expansão internacional?

O mercado global oferece oportunidade ilimitada para a empresa que consegue projetar seu negócio internacionalmente. Diferentes perfis de consumidores, economia em evolução e a proximidade com o fornecedor ou parceiro são alguns benefícios.

Explorar esse novo universo é vantajoso para o negócio. Entre os pontos positivos, podemos destacar:

  • ganho de projeção da marca no mercado internacional;

  • aumento da competitividade;

  • evolução do resultado financeiro;

  • diminuição de risco;

  • escalabilidade;

  • ampliação do desenvolvimento técnico e humano;

  • maior acesso à inovação;

  • redução da dependência do mercado interno.

O que está impulsionando a expansão internacional?

Apesar das vantagens, a decisão de expandir um negócio não é simples. É preciso superar alguns desafios da internacionalização: a questão cambial, a adequação ao novo mercado e a compreensão da lei local, por exemplo.

É por isso que a expansão internacional precisa ser muito bem avaliada. A decisão considera, também, os motivos para levar a operação para fora do país e para aumentar o investimento no exterior.

Uma pesquisa feita pela Fundação Dom Cabral demonstra que 71,9% das multinacionais brasileiras aumentaram o investimento no exterior em 2017. A principal razão para incrementar a operação internacional é a necessidade de diminuir a dependência do mercado interno, que ainda sente o efeito da crise econômica.

Esse dado demonstra que a empresa que já fez a expansão internacional está priorizando o fortalecimento do negócio no contexto externo. Em 2017, segundo o estudo da Fundação Dom Cabral, apenas 39% das companhias consultadas aumentaram seu investimento no Brasil.

A pesquisa aponta que as multinacionais brasileiras estão mais satisfeitas com o desempenho obtido no mercado internacional do que no Brasil — com destaque para questões como faturamento, ampliação de vendas e lucratividade.

Como iniciar o processo de internacionalização?

A expansão internacional é desafiadora. A empresa precisa compreender bem o mercado no qual pretendem atuar, além de identificar toda barreira que possa dificultar o acesso ao novo país.

Para fazer o investimento valer a pena, é preciso planejar cuidadosamente a internacionalização. Podemos resumir esse planejamento em três etapas. Veja a seguir.

1. Análise do negócio

O ponto de partida deve ser o diagnóstico do potencial da companhia. Afinal, o que seu produto ou serviço tem a oferecer? Como se diferencia da concorrência? A empresa precisa avaliar se é competitiva no contexto internacional.

Além disso, a análise deve verificar se o negócio está pronto para iniciar esse processo. Ele vai depender de uma equipe preparada para a internacionalização e de recursos para fazer o investimento.

2. Escolha do mercado

Conhecendo a potencialidade e os recursos da empresa, é possível identificar o mercado mais estratégico para o negócio. O diagnóstico externo deve analisar o alinhamento do público consumidor, a concorrência, as regras para atuação no país e toda possível barreira.

3. Apoio profissional e parceria

Ao iniciar a internacionalização, a empresa vai enfrentar processos burocráticos e legais. O ideal é que sejam conduzidos por um profissional especializado.

Buscar um parceiro local é importante para fazer com que a expansão internacional seja bem-sucedida. A companhia vai depender de um fornecedor e de serviços que podem ser providos por um parceiro estratégico.

A expansão está ao alcance da sua empresa, seja ela de qualquer ramo ou porte. E esse processo pode ser facilitado com a ajuda do International Desk, a rede de apoio mundial coordenada pelo Grupo Santander. Confira as vantagens!

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Como a fusão de empresas movimenta a economia brasileira?

Desenvolvimento

Captando Recursos com Investidores para Crescer

Desenvolvimento

Como obter mais crédito e reduzir seu custo financeiro

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR