Quais as dimensões da agricultura orgânica no Brasil

Com foco na sustentabilidade econômica e, também, ecológica, essa prática avança em diversos segmentos do território nacional

23-02-2018

Agricultura Orgânica

Você sabe o que é a agricultura orgânica?

Em linhas gerais, trata-se do cultivo de alimentos sem a utilização de defensivos agrícolas, que durante muito tempo tem causado impactos ambientais.

Mas vai além disso: também engloba o uso de fertilizantes, transgênicos, determinados processos mecanizados.

Os danos também vão além do meio ambiente e da poluição ou extinção de lençóis freáticos e nascentes – também atinge a porção social da questão.

Sendo assim, além de um agronegócio sem o uso dos agrotóxicos e desses processos acima relatados, a agricultura orgânica é sustentável tanto no âmbito ecológico quanto no econômico e social.

 

Agricultura orgânica e sustentável

Uma prática agrícola sem impactos ecológicos e sociais. Essa é a proposta da agricultura orgânica.

Nesse cultivo há toda uma atenção voltada à proteção da natureza e dos recursos naturais. Isso se dá com o uso de técnicas mais “verdes”, sem tantos produtos sintéticos, e por métodos que economizem água e energia elétrica.

Do ponto de vista social, existe um fortalecimento da agricultura familiar e de benefícios que façam com que a sustentabilidade desses trabalhadores seja bastante eficaz.

 

Exportações agropecuárias cresceram 150% no Brasil

 

A agricultura orgânica tem muito a crescer no Brasil

Atualmente, o maior mercado para produtos orgânicos está nos Estados Unidos.

Com faturamento anual na casa de US$ 50 bilhões de dólares, há pesquisas que apontam que mais de 80% dos americanos consumiram orgânicos durante o ano de 2016.

O cenário brasileiro é nitidamente menor – mas exibe chances de crescimento.

Não se esqueça que, na realidade brasileira, com os métodos específicos utilizados para o cultivo de alimentos orgânicos, esse produto chega mais caro à mesa do consumidor.

Um artigo publicado em meados de 2017 no site da revista Globo Rural revela que a primeira pesquisa nacional realizada para tratar do perfil do consumidor de orgânicos dá a indicação de um processo ainda inicial, mas que tende a crescer.

Dentre os índices revelados pela pesquisa, aponta-se que 15% dos brasileiros tiveram alimentos orgânicos em sua mesa. Os maiores índices estão na região Sul, com 34% de consumo. O sudeste ficou com pouco mais de 10%.

Esse resultado indica que esse é um processo de consolidação mas que, nos próximos anos, existe a previsão de crescimento.

 

Impacto no mercado

O aumento do cultivo e da atenção para com esses itens tende a favorecer todo um mercado estritamente ligado aos orgânicos.

No mercado interno, o Brasil está otimista sobre a agricultura orgânica e sustentável. Em 2016 eram 18 mil unidades produtivas – um crescimento de 15%.

Isso tudo impacta numa tendência de mercado que, segundo dados do Conselho Nacional da Produção Orgânica e Sustentável (ORGANIS), representa chance de prosperidade tanto interna, quanto externa, com o surgimento de mercado exportador para países como Europa, China, Oriente Médio e Ásia.

 

*

Veja também - Como aproveitar a alimentação orgânica nos negócios.

CONTEÚDO RELACIONADO

Notícias e Atualidades

Você sabe o que é o Plano Safra?

Notícias e Atualidades

Declaração de propriedade rural deve ser entregue até 30 de setembro

Desenvolvimento

Programa Produzindo Certo - Fazenda Santa Mônica

Desenvolvimento

Programa Produzindo Certo - Fazenda Brasilândia

O que você achou desta matéria?

O QUE A GENTE PODE FAZER PELA SUA EMPRESA, HOJE?

Para tornar nossos conteúdos cada vez mais atrativos, responda nossa pesquisa e nos conte quais temas são mais relevantes para o seu desenvolvimento

RESPONDER

JÁ RECEBE A NOSSA NEWSLETTER?

Para receber gratuitamente as notícias que interessam a quem tem negócios, insira um endereço de e-mail:

CADASTRAR